Sugestão de leitura: “Fronteiras da Pátria: dos campos sem vida aos campos de morte” (Mirian Silva Rossi)


ROSSI, Mirian Silva. Fronteiras da Pátria: dos campos sem vida aos campos de morte. São Paulo: Intermeios; LEER/USP, 2018. ISBN 978-85-8499-140-2.

DESCRIÇÃO


Entre os eventos de longa duração, poucos definem tão bem o último século e as décadas subsequentes como a Grande Imigração e a Grande Guerra, temas deste livro. As imagens, as narrativas e as representações do passado são quase um espelho do tempo presente, que revive de forma superlativa as iniquidades do século XX. Enfrentar esses acontecimentos significa não só entendê-los melhor, mas entender a história do nosso tempo. Isoladamente, cada um deles teve seus próprios desdobramentos e suas características particulares. Em comum, ambos deixaram marcas indeléveis na humanidade: destruíram vidas, desagregaram ramificações sociais, fragmentaram a coletividade.
Este livro teve como foco inicial e deflagrador o epistolário inédito de Américo Orlando, nascido no Brasil pouco mais de três meses após a chegada de sua família, emigrada da Itália. Ele reúne quase uma centena de cartas e cartões postais enviados por Américo, do front italiano da Primeira Guerra Mundial. As cartas em questão têm duplo significado: evocam a lembrança de alguém querido, que pode ser encontrado na materialidade do papel, ao mesmo tempo em que são provas documentais da sua participação em um acontecimento coletivo extremamente trágico, mas memorável: a guerra.
Embora as cartas perpassem as páginas deste livro, o objetivo da pesquisa não foi elaborar uma história de vida ou uma história de guerra. O foco da análise reside na possibilidade de trazer elementos que contribuam para a reflexão sobre os deslocamentos humanos, os seus desdobramentos e as suas consequências.
Com o apoio de uma sólida e minuciosa pesquisa, foi possível analisar, de forma ampla, uma série de questões, entre as quais, as prováveis razões do grande êxodo italiano, a erosão do mundo antigo, o longo e penoso percurso dos imigrantes no Novo Mundo e a dimensão cruel da guerra, que arrastou milhões de indivíduos para o epicentro de um turbilhão, que convulsionou os ritmos da vida, deixando tudo fora do lugar.
Compartilhando universos simbólicos, permeando fronteiras geográficas, culturais, metodológicas e epistemológicas, Fronteiras da Pátria: dos campos sem vida aos campos de morte, proporciona ao leitor um mergulho entre dois mundos, introduzindo-o em um universo de perdas, superações, esperança, lutas, sobrevivências…
Com uma narrativa expressiva, este livro percorre os vestígios das pálidas pegadas dos caminhantes, em busca das raízes partidas, dos ramos enredados nas veredas das migrações e da guerra, dos sonhos que se perderam nos compassos e descompassos entre tempo e espaço, das vidas que se dispersaram no incessante movimento que impele a humanidade para diante… no passado e no presente, consciente ou inconscientemente, para o bem ou para o mal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s