“Em busca de um ethos siciliano”

BONA, Fabiano Dalla, BARNI, Roberta. Em busca de um ethos siciliano. Intinerários, Araraquara, n. 43, p. 155-176, jul/dez 2016.

RESUMO: Servindo-se do conceito de ethos de Mainguenau, o presente artigo procura delinear, mediante a análise do discurso literário de alguns escritores sicilianos, a seguir aceito, reiterado e retransmitido pelos próprios habitantes da ilha, os diversos ethé ligados à ilha mediterrânea, partindo da clareza de que uma ‘identidade’ e um ‘caráter’ típicos nada mais são do que um discurso, ou melhor, discursos, em que tais características, conforme a época e o autor, vieram a ter denominações diferentes.

PALAVRAS-CHAVE: Discurso literário e identidade. Identidade siciliana. Sicilianismo. Sicilitudine. Sicilianitudine.

(PDF) BONA, Fabiano Dalla, BARNI, Roberta. Em busca de um ethos siciliano

“Balanço da Produção Acadêmica sobre Migração Internacional no Brasil” (Elaine Meire Vilela e Lívia Beatriz F. Lopes)

“Este artigo objetiva apresentar um balanço da produção de teses e dissertações, nas instituições de ensino superior (IES) brasileiras, sobre os migrantes internacionais do e para o Brasil, além de identificar quais são as principais questões levantadas por ela a respeito do tema.

Compreendendo o período de 1995 a 2009, o balanço limita-se assim aos últimos quinze anos de produção – datados em relação ao início da pesquisa –, espaço de tempo bastante significativo para os estudos migratórios”.

BIB, São Paulo, nº 72, 2º semestre de 2011, p. 55-88.

(PDF) Vilela, Elaine M e Lopes, Livia B F. Balanço da Produção Acadêmica sobre Migração Internacional no Brasil

Artigos Revista Mediações, Londrina, 2017

“Habitus imigrante e capital de mobilidade: a teoria de Pierre Bourdieu aplicada aos estudos migratórios“, Márcio de Oliveira e Fernando Kulaitis.

Mediações, Londrina, v. 22, p. 15-47, jan/jun, 2017.

Resumo

O presente artigo apresenta os conceitos de habitus imigrante e capital de mobilidade, derivados da Teoria da Prática proposta por Pierre Bourdieu (1930-2002), como ferramentas para compreender as estratégias de agentes em processos migratórios. Em seguida à revisão e discussão sobre a origem e os fundamentos teóricometodológicos dos conceitos de habitus e capital, aplicamos os conceitos propostos em duas pesquisas recentes: os brasileiros no Québec e os haitianos no Brasil. Através da análise de depoimentos e das estratégias dos migrantes em questão, verificamos em que medida os projetos migratórios são frutos de um sistema de disposições, o habitus imigrante, e como ele se transforma em um conjunto de propriedades específicas, aqui denominado de capital de mobilidade. Em conclusão, estabelecemos que a decisão voluntária de migrar e os processos de integração estão interligados e dependem da força do habitus interiorizado e da quantidade de capital acumulado.

Palavras-chave: Estudos migratórios. Habitus. Capital. Pierre Bourdieu.

(PDF) Oliveira, Márcio de; Kulaitis, Fernando. Habitus Imigrante e Capital de Mobilidade

 

“Confusões semânticas e migrações internacionais”, Pedro Vianna.

Mediações, Londrina, v. 22, p. 48-79, jan/jun, 2007.

Resumo

Por razões diversas, no campo das migrações internacionais, os discursos políticos e mediáticos são pouco rigorosos no que diz respeito ao emprego das palavras. Termos equívocos, palavras trocadas, conceitos não definidos, generalizações abusivas, confusão de termos, esquecimentos, hipérboles, efeitos apresentados como causas, más traduções são figuras que perturbam a clara compreensão dos fenômenos migratórios. A partir do caso da França, o presente texto examina alguns exemplos de tais confusões semânticas, evoca um certo número das causas que as engendram e exorta ao desenvolvimento dos trabalhos acadêmicos sobre o tema.

Palavras-chave: Migrações. Terminologia. Mídia. Discurso político.

(PDF) Vianna, Pedro. Confusões semânticas e migrações internacionais

 

“The Irish diaspora”, Kevin Kenny.

“Cerca de 70 milhões de pessoas em todo mundo reivindicam a descendência irlandesa, mais da metade nos Estados Unidos onde o irlandês é a segunda ascendência mais comum depois do alemão. Como explicar um fenômeno histórico dessa escala e impacto?”

Neste artigo, Kevin Kenny, professor de história no Boston College, utiliza a diáspora e o Império para contextualizar a história da emigração irlandesa.

Evevlyn Casey, menina irlandesa de 14 anos que trabalhava em Fall River, Massachusetts, junho de 1916. Fotografia de Lewis Hine, Library Congress.

https://aeon.co/essays/the-irish-experience-and-the-meaning-of-modern-diaspora

 

Dossiê “Movimentos Migratórios no Mundo Atlântico, séculos XIX-XX”, História (São Paulo), v. 36, 2017.

 ENTRE DENÚNCIAS E PROPOSTAS. O tráfico de brancas e os bastidores migratórios em obras de época (MENEZES, Lená Medeiros de)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e108.pdf

-CIDADE E IMIGRAÇÃO: a freguesia de Santo Antônio e o cotidiano dos galegos nos logradouros cariocas (1880-1930) (SARMIENTO, Érica; AZEVEDO, André Nunes de)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e109.pdf

 VOZES FEMININAS NA LUTA ANTISSALAZARISTA: envolvimento de portuguesas e brasileiras (São Paulo, 1950-1970) (MATOS, Maria Izilda Santos de)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e110.pdf

-FRA STORIA, MICROSTORIA E DISCUSSIONI IN RETE. La Grande Guerra degli Immigranti “Americani” (1914-1918) (FRANZINA, Emilio)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e111.pdf

-The Crossing of Italian “historical” migration between lived experience and narration (MOLINARI, Augusta)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e112.pdf

-THE REPRESENTATION OF BASQUE IMMIGRATION IN AMERICAN CINEMA: Wild is the Wind (1959) or the Quest for Elucidating What a Basque Is (ALVAREZ-GILA, Oscar)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e113.pdf

-Sociabilities in conflict. The impact of the Spanish Civil War from an associative point of view. Rosario, Argentina. (FERNÁNDEZ, Sandra)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e114.pdf

-AS TRAVESSIAS DAS HISTÓRICAS MIGRAÇÕES ITALIANAS: entre fatos e narrações (MOLINARI, Augusta)

http://www.scielo.br/pdf/his/v36/0101-9074-his-36-e115.pdf

Giralda Seyferth: imigração alemã, imigração, colonização, racismo, nacionalismo e campesinato

A professora Giralda Seyferth (1943-2017), antropóloga e pesquisadora da imigração alemã no Sul do Brasil, no conjunto de sua vasta produção intelectual, nos deixou um legado de trabalho de inestimável importância para os estudos migratórios. Para contemplar os temas de suas principais linhas de pesquisa, reunimos textos disponíveis em PDF que abordam a imigração alemã, imigração, colonização, racismo, nacionalismo e campesinato.

(PDF) Seyferth, Giralda. A assimilação dos imigrantes como questão nacional

(PDF) Seyferth, Giralda. A dimensão cultural da imigração

(PDF) Seyferth, Giralda. A ideia de cultura teuto-brasileira literatura, identidade e os significados da etnicidade

(PDF) Seyferth, Giralda. A imigração no Brasil comentários sobre a contribuição das Ciências Sociais (BIB 57, p 7-47)

(PDF) Seyferth, Giralda. As identidades dos imigrantes e o melting pot nacional

(PDF) Seyferth, Giralda. Campesinato e o Estado no Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. Colonização, imigração e a questão racial no Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. Concessão de terras, dívida colonial e mobilidade (Estudos Sociedade e Agricultura, 7, dez 1996, p 29-58)

(PDF) Seyferth, Giralda. Etnicidade, política e ascensão social um exemplo teuto-brasileiro

(PDF) Seyferth, Giralda. Formação de identidades culturais em contextos migratórios.

(PDF) Seyferth, Giralda. Identidade camponesa e identidade étnica (um estudo de caso)

(PDF) Seyferth, Giralda. Identidade étnica, assimilação e cidadania. A imigração alemã e o estado braasileiro.

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigração e colonização alemã no Brasil uma revisão da bibliografia

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigração e etnicidade no Vale do Itajaí (SC)

(PDF) Seyferth, Giralda. Memória coletiva, identidade e colonização representações da diferença cultural no Sul do Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. O problema da imigração no Brasil continuidades e mudanças

(PDF) Seyferth, Giralda. The diverse understandings of foreign migration to the South of Brazil (1818-1950)

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigrantes, estrangeiros a trajetória de uma categoria incômoda no campo político

(PDF) Seyferth, Giralda. O beneplácito da desigualdade breve digressão sobre o racismo. In Racismo no Brasil. São Paulo Peirópolis ABONG, 2002, p. 17-43 (vários autores)

(PDF) Seyferth, Giralda. Socialização e etnicidade_ a questão escolar teuto-brasileira (1850-1937) Mana_ vol. 23_ p_ 579-607_ 2017

Dossiê: “Italianos no Brasil: e-imigração e retorno”, Navegar – Revista de Estudos de E/Imigração, v. 2, n. 2, jan-jun, 2016.

Sumário
Dossiê: Italianos no Brasil: e-imigração e retorno
– Italiani a São Paulo tra lavoro e tempo libero, 1880-1940
Angelo Trento (Università degli Studi di Napoli – L’ Orientale)
– A imigração, entre história e memória social. Um olhar autobiográfico
Chiara Vangelista (Università di Gênova)
– Mascates, machadeiras e carvoeiros dalla Toscana a Rio de Janeiro
tra Ottocento e Novecento
Lucilla Briganti (Fondazione Paolo Cresci per la Storia dell’Emigrazione italiana)
– “Questões de feitiço”: quando a crença em bruxaria vira violência
entre famílias camponesas italianas (Brasil e Itália, século XIX)
Maíra Vendrame (Univ. do Vale do Rio Sinos)
– Roteiros do desejo de retorno: uma italiana no Brasil, uma brasileira na Itália
Maria Cristina Dadalto (Univ. Federal do Espírito Santo)
– Por estradas nunca dantes percorridas: caminhos e profissões de toscanos
no estado do Rio de Janeiro
Syrléa Marques Pereira (Univ. Federal do Espírito Santo/LABIMI)
– Artigos
– Distintos olhares: Intolerância e a representação do “Outro” nos
séc. XIX e XX
Maria Luiza Tucci Carneiro (Universidade de São Paulo)
– Las huellas de la migración italiana en Argentina a través de
sus panteones
Celeste Castiglione (Universidade de La Plata/CONICET)
– Nas horas vagas: Porto Alegre dos imigrantes (1880-1914)
Núncia Santoro de Constantino (in memorian)
– Entrevista Agrondec, Ladu, Bilal: os muitos nomes e faces da imigração na Europa narrados pelo jornalista italiano Fabrizio Gatti
Adriana Marcolini (Pós-doutoranda CAPES na Univ. de São Paulo)

(PDF) NAVEGAR TEXTO_COMPLETO