“Tesouros de imigrantes alemães confiscados por Vargas na Segunda Guerra são descobertos” (por Juliana Dal Piva e Nicollas Witzel, ÉPOCA.GLOBO, 2018)


Famílias, incluindo judeus que fugiram do nazismo, perderam joias, moedas de ouro e pratarias durante Estado Novo.

“Moedas pertencentes a alemães judeus, hoje no acervo do Museu Histórico Nacional no Rio de Janeiro”. Foto: Hugo Araújo/Agência O Globo

(Matéria compartilhada do NIEM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios, IPPUR-UFRJ)

https://epoca.globo.com/tesouros-de-imigrantes-alemaes-confiscados-por-vargas-na-segunda-guerra-sao-descobertos-23311740

“Como estrangeiros ajudaram a contar a história de Casa Forte e das redondezas” (por Marina Suassuna)


Ao longo de sua história, a cidade do Recife conviveu com várias levas de migração e a presença destes imigrantes ajudou a construir a história da nossa cidade e consequentemente dos nossos bairros. Na Zona Norte do Recife, os bairros vizinhos de Casa Forte, Poço da Panela e Apipucos foram bastante marcados pela presença de estrangeiros.

https://poraqui.com/casa-forte/como-estrangeiros-ajudaram-a-contar-a-historia-de-casa-forte-e-suas-redondezas/

“A época em que o Brasil barrou milhares de judeus que fugiam do nazismo” (por João Fellet, BBC NEWS Brasil em São Paulo)


Em julho de 1938, o cônsul do Brasil em Budapeste (Hungria), Mário Moreira da Silva, enviou ao ministro das Relações Exteriores, Oswaldo Aranha, uma circular secreta em que informava ter recusado a concessão de vistos a 47 pessoas ‘declaradamente de origem semita’ (judeus) que buscavam migrar para o Brasil.

A reportagem conta com o rico depoimento da professora Dra. Maria Luiza Tucci Carneiro (Departamento de História da USP-SP).

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46899583

“A capital europeia onde lápides de cemitérios viraram calçada de paralelepípedo” (BBC NEWS)


A cada ano, milhões de turistas caminham pelas calçadas da cidade velha de Praga, capital da República Tcheca – possivelmente sem saber que muitas das pedras abaixo dos seus pés foram saqueadas de um local que deveria ser sagrado. O repórter da BBC Rob Cameron descobriu esse segredo recentemente e conta a história.

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46884204

“Há 65 anos, Bahia recebia quase 500 imigrantes italianos” (por gshow – Aprovados, 2015)

Ao final da Segunda Guerra Mundial, quatrocentos e cinquenta e oito italianos emigraram para a Bahia em busca de novas oportunidades. O historiador Dr. Guiseppe Benedini, professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), relata como ocorreu a chegada e a distribuição desses imigrantes.

http://gshow.globo.com/Rede-Bahia/Aprovado/noticia/2015/09/ha-65-anos-bahia-recebia-quase-500-imigrantes-italianos.html

“Teares que teceram a história de Americana” (por Débora de Souza)

Um século de história contada através de imagens que relatam a era do ‘ouro branco’ em Americana e naquela que seria conhecida como RPT.

A história têxtil de Americana tem início em 1866, com a chegada do norte-americano, o coronel confederado William Hutchinson Norris.

https://liberal.com.br/cidades/americana/teares-que-teceram-a-historia-de-americana-865133/

“‘La culpa es del extranjero’: la larga y dramática historia de la xenofobia en Argentina” (por Ignacio Montes de Oca)


Buscar la explicación de los males argentinos en los inmigrantes es un defecto tan actual como repetido. La historia de ese odio constituye uno de los capítulos más oscuros de nuestra historia.

https://www.infobae.com/sociedad/2018/09/22/la-culpa-es-del-extranjero-la-larga-y-dramatica-historia-de-la-xenofobia-en-argentina/

Compartilhado do NIEM – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios

Visite as páginas: Consultoria em Pesquisa Histórica e Consultoria em História da Família.

Divulgação

Caros seguidores, leitores e amigos,

É com satisfação que divulgo duas consultorias que criei recentemente. Uma delas é a Consultoria em História da Família, que tem como objetivo investigar, recuperar, conhecer e registrar a história da família em seus aspectos social, cultural, político, religioso e econômico, para preservar a memória da família. A outra é a Consultoria em Pesquisa Histórica, que oferece serviços de pesquisa histórica para professores, pesquisadores, jornalistas, escritores, famílias, escritórios de advocacia, cineastas, editores e particulares.

Visitem as páginas!

https://imigracaohistorica.com/consultoria-em-historia-da-familia-2/

https://imigracaohistorica.com/consultoria-em-pesquisa-historica/

“Italian Stories: from the Godfather to the Fortunate Pilgrim” (by Michael Curtotti)

“This story is written from Australia: far from Italy. Yet for me these two places will always be connected, for I was born in one and have grown up and lived in the other. It takes some making sense of – this life spread across half a globe. Somehow the neat boxes that society creates – this country here – that country there – find no place in my heart. How can I apportion my left ventricle to one land and my right to another? There is a problem with this tale which parcels out the world in separate lands; for inside my one human body I carry stories from two”.

https://beyondforeignness.org/5619