Consultoria em História da Família

Objetivo: Investigar, recuperar, conhecer e registrar a história da família em seus aspectos social, cultural, político, religioso e econômico, para preservar a memória da família.

A história da família tem atraído cada vez mais a atenção de pessoas interessadas em recuperar e registrar os caminhos percorridos por seus familiares em um contexto de inter-relações e em uma linha tênue entre passado e presente, para preservar a memória da família. Isto não envolve somente um resgate do passado, mas uma forma de busca de identidade.

Entendo que a história da família vai além da construção da tradicional árvore genealógica, com mera descrição sequencial dos seus membros e da elaboração de perfis biográficos. O exame cuidadoso e a documentação de um genealogista provam que as pessoas existiram. A história das mesmas pessoas prova que, como nós, elas “viveram”. A história da família é muito mais do que datas e registros.

Quando analisamos o papel social, político, econômico, cultural e religioso do meio ao qual os indivíduos estão inseridos na sociedade local, regional ou nacional e suas relações de amizade, o resultado ultrapassa o âmbito familiar e a história da família confunde-se com a história da cidade, região ou país.

Há muitas maneiras de documentar e preservar histórias de famílias. Uma abordagem concentra-se no exame de registros públicos, como os censos, registros vitais (certidão de nascimento, batismo, casamento e óbito), testamentos etc. Outra abordagem abrange o exame de vários materiais que estão na posse de membros da família, como diários, álbuns de fotos, cartas, filmes caseiros, registros de negócios e artefatos. Uma terceira abordagem diz respeito à gravação de entrevistas de história oral, com membros da família, sobre aspectos de suas vidas, memórias de outros parentes e eventos importantes na história da família.

Registrar histórias orais pode ser uma maneira muito eficaz de capturar informações que são difíceis de obter por qualquer outro meio. Os relatos orais podem servir para complementar significativamente outros tipos de informações. Por exemplo, uma pessoa entrevistada pode contar a história ocorrida em um evento familiar por meio de uma foto e nomear os membros da família ali retratados. Entrevistas gravadas também têm o valor agregado de capturar as vozes dos entrevistados e, se gravações de vídeo são feitas, a pessoa pode ouvir as vozes reais e ver as imagens em movimento dos mais velhos de sua própria família.

Desse modo, geralmente é possível reconstruir os principais traços de determinada família por meio de aspectos não utilizados pela genealogia tradicional, recorrendo a fontes documentais e orais, originando trabalhos de qualidade e despertando o interesse editorial. Um livro permite que a história de uma família seja transformada de dados do censo em pessoas que antes viveram e amaram.

Famílias são unidas por laços de sangue, legais e/ou histórico-sociais. Suas histórias e expectativas abrangem relações que passam por transições no decorrer do tempo. Quem foram os homens e mulheres de quem descendemos? Onde nasceram? Quais as suas atividades laborais? Com quem se relacionaram? Quais os seus papeis na sociedade local? Qual legado deixaram para seus descendentes?

São as respostas a estas interrogações, e outras que possam surgir, que me possibilita escrever a história singular e diferenciada de cada família através das gerações.

Você é o guardião (ou a guardiã) da história da sua família? Em caso afirmativo, você provavelmente acumulou caixas ou gavetas com fotos, construiu uma árvore genealógica que abrange várias gerações e descobriu histórias familiares fascinantes. Esses são preciosos tesouros a serem possuídos, mas trazem consigo certo senso de responsabilidade. À medida que o conhecimento cresce, você pode se perguntar como compartilhar suas descobertas e como preservar seu trabalho para futuras gerações.

Uma das melhores maneiras de fazer as duas coisas é com um livro de história da família. Um livro organiza e preserva o que você conhece em um formato de fácil leitura e serve como legado para próxima geração.

Para o acervo que você guarda, sugiro um livro que inclua mais fotos do que texto, por exemplo:

– esboço biográfico: fotos de um antepassado e sua família, o lugar (ou lugares) que eles viveram e registros históricos, juntamente com detalhes biográficos;

– memórias: fotos de um pai, avô ou outro parente, com texto extraído de memórias pessoais ou entrevistas;

– fotos antigas e efêmeras (produtos de papel, como ingressos e cartões postais) com legendas de identificação;

– fotos e breves descrições de familiares vivos;

-fotos de uma ou mais reuniões de família, com legendas de identificação;

-cidade natal do ancestral: fotos de um lugar onde os ancestrais viviam, talvez reforçados com mapas e cartões postais antigos;

-fotos de uma casa de família ou casa de campo desfrutada por várias gerações ao longo dos anos, com anotações ou citações sobre o que significa para cada pessoa;

-recolha de receitas: receitas de família escritas à mão, talvez com fotografias das comidas favoritas e utensílios ou pratos de um chefe de família.

Entretanto, talvez você tenha poucas fotos, mas tenha informações para compartilhar sobre uma família ou pessoa. Nesse caso, sugiro um livro mais tradicional, baseado em texto, para atender suas necessidades. Os livros narrativos permitem que você conte histórias mais complexas ou aprofundadas. Eles podem incluir ilustrações, mas a ênfase está na escrita e não nas imagens, por exemplo:

-biografia de antepassados: retrata a vida de um ancestral inserida no contexto histórico da época e do local em que ele viveu;

-origens da família: seleciona uma família central para pesquisa e conta a história da sua vida, migração e origens;

-diário anotado ou cartas: compartilhe transcrições de escritos de um antepassado, aprimorados com notas sobre antecedentes familiares e eventos históricos.

Cabe ressaltar que sugestões podem ser facilmente adaptadas para atender aos seus interesses.

Assim, proponho-me a elaborar estudos sobre famílias com raízes no Nordeste e em cidades do interior paulista, especialmente Araraquara e São Carlos. O prazo de conclusão dos estudos, dependendo da complexidade, pode variar entre seis e doze meses.

A Consultoria em História da Família detém também competências em outras áreas de investigação. Presto serviço de pesquisa histórica sobre determinada pessoa, local ou tema, em arquivos e bibliotecas. Visite a página da Consultoria em Pesquisa Histórica!

O contrato para consultoria será na Modalidade Produto, ou seja, os pagamentos serão realizados conforme as atividades desenvolvidas em cada Produto. O primeiro Produto, refere-se ao levantamento das fontes para elaboração de um plano de trabalho detalhado. O valor do primeiro Produto será enviado ao cliente, juntamente com o orçamento, o qual efetuará o pagamento somente mediante aceitação do desenvolvimento do trabalho. Cada Produto será apresentado por meio de relatório.

Conto com colaboradores mestres em história, antropologia e comunicação que me auxiliarão nas etapas da pesquisa.

Para solicitar um orçamento, por gentileza,  informe o que  pretende fazer e quais os documentos e informações possui sobre o assunto. O contato deverá ser feito exclusivamente pelo e-mail: imigracaohistorica@gmail.com

Cumpre observar que números de telefones deixados para contato não serão respondidos.

Obs: Após a descrição do “Perfil profissional”, dois vídeos, em formato de animação, abordam a importância de recuperar e registrar a história da família. Vale assistir!

Rosane Siqueira Teixeira

Perfil profissional

Sou licenciada em História, pós-graduada em nível de mestrado e doutorado stricto-sensu, respectivamente nas áreas de Ciências Sociais e Sociologia, com estágio de doutoranda no exterior, precisamente em Roma (It.). Recentemente, fiz pós-doutorado em Ciências Sociais na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), FCL-Araraquara (SP), desenvolvendo projeto de pesquisa sobre migração internacional no Nordeste entre o período de 1889 e 1930. Durante meu percurso acadêmico fui contemplada com três bolsas de estudos: duas no Brasil (doutorado e pós-doutorado) e outra no exterior (doutorado). Os temas que desenvolvi em minhas pesquisas sempre abarcaram períodos históricos, o que me forneceu ampla experiência em lidar com documentos de arquivos e analisá-los sob rigorosos padrões metodológicos. Também tenho experiência com depoimentos pessoais, ancorados na metodologia da História Oral, utilizados em minha tese de doutorado. Distingue-se em minha trajetória profissional a coordenação de projeto de organização e catalogação de importante fundo documental, depositado em arquivo da Universidade Federal de São Carlos (SP), que resultou na produção e publicação de um catálogo. Além disso, trabalhei como voluntária na coordenação de levantamento de dados de imigrantes para formação de banco de dados. Nesse caminho, tenho contribuído para o campo da pesquisa histórica com a produção e difusão de algumas reflexões seja na minha condição de pesquisadora, organizadora de eventos, autora de artigos, livros, entre outras.