“A Colônia Senador Vergueiro. Considerações de Carlos Perret Géntil, Consul Geral da Suissa no Rio de Janeiro”, 1851.

Trata-se do estudo e observações sobre a colônia estabelecida na Fazenda Ibicaba, Cordeirópolis (SP), de propriedade do Senador Nicolau Pereira de Campos Vergueiro.

(crédito da imagem: http://www.fazendaibicaba.com.br)

Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

https://digital.bbm.usp.br/view/?45000011675&bbm/2958#page/8/mode/2up

(PDF) A Colônia Senador Vergueiro

Revista de Imigração e Colonização, 1948

Neste exemplar da Revista de Imigração e Colonização, além do valioso conteúdo sobre imigração no Brasil e em outros países, destacam-se dois textos sobre os refugiados da Segunda Guerra Mundial muito pertinentes ao tempo presente: TUCK, William Hollan. Expectativas para os refugiados (p. 51-54); Urge uma imigração razoável e maior colonização (p. 128-129), traduzido da edição espanhola do Boletim das Nações Unidas, de 1 de fevereiro de 1848, por Daisy Obes.

Biblioteca Digital SEADE

http://produtos.seade.gov.br/produtos/bibliotecadigital/view/singlepage/index.php?pubcod=10013206&parte=1

(PDF) Revista de Imigraçao e Colonizaçao 1948_1

“Especial 109 anos – Imigração Japonesa – 18 de junho de 1908 a 18 de junho de 2017” (por Portal NIPPO BRASIL)

O “Especial 109 anos – Imigração Japonesa”, publicado no Portal NIPPO BRASIL, aborda a imigração japonesa em todas as regiões do Brasil, desde a formação dos primeiros núcleos coloniais. Os textos incluem belíssimas imagens históricas.

Já se passaram 109 anos desde a chegada do primeiro navio de imigrantes vindo da Terra do Sol Nascente, o Kasato Maru, em 18 de junho de 1908. Estima-se que, hoje, mais de um milhão e meio de descendentes nipônicos vivem no Brasil, população que aumenta a cada ano e representa a maior comunidade de descendentes de japoneses fora do Japão. A grande maioria reside nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Pará”.

“Colonização: os primeiros núcleos coloniais”

“O primeiro deles data de 1913, na região de Iguape, batizado na época de Katsura e construído por 30 famílias de imigrantes”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/12.php

“Colonização: a vez do interior”

“A região da Noroeste era chamada de ‘berço do proprietário japonês’ na década de 20”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/13.php

“Colonização: imigração na linha Santos-Juquiá”

“A maioria dos imigrantes no litoral dedicou-se à agricultura e à atividade pesqueira”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/14.php

“Colonização: os imigrantes no Vale do Ribeira”

“Foi nessa região que teve início o cultivo do chá, trazido por Torazo Okamoto”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/15.php

“Colonização: chegada à Paulista”

“Na região, o caso célebre do sucesso japonês foi o surgimento da cidade de Bastos”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/16.php

“Colonização: cultivo do arroz na Mogiana”

“Nas dez primeiras levas, a região foi a que mais atraiu os imigrantes japoneses, com boa concentração em Ribeirão Preto”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/17.php

“Colonização: Mato Grosso e Mato Grosso do Sul”

“Imigrantes começaram a chegar na região com a construção da estrada de ferro”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/18.php

“Colonização: rumo ao Paraná”

“As restrições para o plantio do café em São Paulo, em 1932, intensificaram a mudança de imigrantes para a região do norte do Paraná”.

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/19.php

“Colonização: Amazonas e Pará”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/20.php

“Colonização: Goiás e Minas Gerais”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/21.php

“Colonização: Pernambuco e Bahia”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/22.php

“Colonização: Acre, Roraima e Amapá”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/23.php

“Colonização: Maranhão, Piauí e Paraíba”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/24.php

“Colonização: Rondônia e Rio Grande do Norte”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/25.php

“Colonização: Rio Grande do Sul e Santa Catarina”

http://www.nippo.com.br/4.imigracao_japonesa/26.php

“Relatório das Terras Públicas e da Colonização”, 1861

Trata-se do Relatório da Terceira Diretoria da Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, apresentado em 31 de março de 1861, que demonstra a situação das terras públicas, imigração, colônias e catequese em todo o país. O livro traz um riquíssimo conteúdo.

Biblioteca Digital do Senado Federal

http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/242362

(PDF) Relatorio das terras públicas e da colonização

Giralda Seyferth: imigração alemã, imigração, colonização, racismo, nacionalismo e campesinato

A professora Giralda Seyferth (1943-2017), antropóloga e pesquisadora da imigração alemã no Sul do Brasil, no conjunto de sua vasta produção intelectual, nos deixou um legado de trabalho de inestimável importância para os estudos migratórios. Para contemplar os temas de suas principais linhas de pesquisa, reunimos textos disponíveis em PDF que abordam a imigração alemã, imigração, colonização, racismo, nacionalismo e campesinato.

(PDF) Seyferth, Giralda. A assimilação dos imigrantes como questão nacional

(PDF) Seyferth, Giralda. A dimensão cultural da imigração

(PDF) Seyferth, Giralda. A ideia de cultura teuto-brasileira literatura, identidade e os significados da etnicidade

(PDF) Seyferth, Giralda. A imigração no Brasil comentários sobre a contribuição das Ciências Sociais (BIB 57, p 7-47)

(PDF) Seyferth, Giralda. As identidades dos imigrantes e o melting pot nacional

(PDF) Seyferth, Giralda. Campesinato e o Estado no Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. Colonização, imigração e a questão racial no Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. Concessão de terras, dívida colonial e mobilidade (Estudos Sociedade e Agricultura, 7, dez 1996, p 29-58)

(PDF) Seyferth, Giralda. Etnicidade, política e ascensão social um exemplo teuto-brasileiro

(PDF) Seyferth, Giralda. Formação de identidades culturais em contextos migratórios.

(PDF) Seyferth, Giralda. Identidade camponesa e identidade étnica (um estudo de caso)

(PDF) Seyferth, Giralda. Identidade étnica, assimilação e cidadania. A imigração alemã e o estado braasileiro.

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigração e colonização alemã no Brasil uma revisão da bibliografia

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigração e etnicidade no Vale do Itajaí (SC)

(PDF) Seyferth, Giralda. Memória coletiva, identidade e colonização representações da diferença cultural no Sul do Brasil

(PDF) Seyferth, Giralda. O problema da imigração no Brasil continuidades e mudanças

(PDF) Seyferth, Giralda. The diverse understandings of foreign migration to the South of Brazil (1818-1950)

(PDF) Seyferth, Giralda. Imigrantes, estrangeiros a trajetória de uma categoria incômoda no campo político

(PDF) Seyferth, Giralda. O beneplácito da desigualdade breve digressão sobre o racismo. In Racismo no Brasil. São Paulo Peirópolis ABONG, 2002, p. 17-43 (vários autores)

(PDF) Seyferth, Giralda. Socialização e etnicidade_ a questão escolar teuto-brasileira (1850-1937) Mana_ vol. 23_ p_ 579-607_ 2017